quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Trovas ao vento que passa #4

Há mensagens na(s) cidade(s), sem autor ou destinatário conhecido. 
Há trovas ao vento que passa e se dirige a lado nenhum.


"Continuamos à espera que o nevoeiro passe."

Ponte pedonal do recinto da Feira Semanal, Guimarães.

6 comentários:

  1. lindo ... todas as imagens deste blog são maravilhosas :)

    ResponderEliminar
  2. À espera que passe e não volte porque, ao contrário do prometido, o nevoeiro não trouxe D. Sebastião, apenas dor e problemas...

    ResponderEliminar
  3. Sílvia, há-de chegar a era dos dias limpos...

    ResponderEliminar